Simply enter your keyword and we will help you find what you need.

What are you looking for?

Good things happen when you narrow your focus
Welcome to Conference

Write us on info@evently.com

Follow Us

  /  Por que debater corrupção e transparência importa para a agenda climática?

Por que debater corrupção e transparência importa para a agenda climática?

Dia:
09/12/2019

Horário:
11h às 12h

Temas:
Governança e transparência; Economia

Local:
Brazil Climate Action Hub – COP25 (Blue Zone)

A corrupção pode gerar ações, decisões e políticas que provocam emissões de gases do efeito estufa e/ou dificultam os esforços de mitigação, adaptação e financiamento da agenda de clima. Como exemplos da relação entre clima e corrupção, podemos citar a prática de caixa 2 para o financiamento de políticos comprometidos com a manutenção de políticas contrárias a agenda climática; esquemas de corrupção associados ao transporte público urbano; riscos de desvios de recursos de fundos que financiam a agenda climática; captura regulatória do Estado em áreas como energia e transporte; esquemas de corrupção associados a exploração ilegal de madeira, grilagem e desmatamento, dentre outros.

A relação entre corrupção e clima ainda é pouco difundida, mas tem o potencial de gerar novas compreensões e narrativas, que fortaleçam a mobilização da sociedade e permitam o aprimoramento de políticas públicas e privadas. Já a transparência e o acesso â informação, além de serem elementos essenciais para a prevenção e o combate à corrupção, são fundamentais para a participação e a governança climática.

O objetivo dessa mesa é debater a relação entre essas agendas, a partir da experiência da Transparência Internacional, que desenvolve um programa de Clima e Corrupção desde 2011.

Painelistas: Renato Morgado (Transparência Internacional – Brasil), Shaziya Ali (Transparência Internacional – Maldivas) Brice Bromer (Transparência Internacional – Secretariado)

Corruption can leads to actions, decisions and policies that cause greenhouse gas emissions and hamper efforts to mitigate, adapt and even fund the climate agenda. As examples of the correlation between climate and corruption, we can mention occurrences of slush fund to political campaigns of those committed to policies contrary to the climate agenda; corruption schemes linked to urban public transport; hazard of misappropriation of climate funds; regulatory capture in areas such as energy and transportation; corruption schemes associated with illegal logging, land grabbing and deforestation, among others.

The relationship between corruption and climate is still not widespread, but has the potential to fuel new understandings and narratives that strengthen the mobilization of society and allow the improvement of public and private policies. When it comes to transparency and access to information, in addition to their importance for preventing and fighting corruption, those are fundamental for participation, accountability and climate governance in general.

The purpose of this panel is to discuss the link between these agendas, based on the experience of Transparency International, which has been developing a Climate and Corruption program since 2011.
Panelists: Renato Morgado (Transparency International – Brazil), Shaziya Ali (Transparency International – Maldives) Brice Bromer (Transparency International – Secretariat)

Organizadores:

 

Contato para mais informações: rmorgado@br.transparency.org

 

 

Compartilhar
Bitnami