Basta inserir sua palavra-chave e nós o ajudaremos a encontrar o que precisa.

O que procuras?

Good things happen when you narrow your focus
Welcome to Conference

Write us on [email protected]

Follow Us

About

Logística e Medidas Sanitárias

Confira as dicas práticas para a sua viagem para a COP26 .

O QUE EU PRECISO PREPARAR PARA A CHEGADA NO REINO UNIDO ?

Além do passaporte, confira o check-list de documentos que você precisa preparar e organizar antes de embarcar para o Reino Unido.
1) Teste PCR negativo (laudo em inglês) realizado até 72 horas antes do embarque para o Reino Unido.
Dica 1: Confira com sua agência de viagens ou com a companhia aérea qual a regra vigente no país onde você terá de fazer conexão, caso o seu voo não seja direto para o Reino Unido. No caso da Alemanha, por exemplo, as regras são as mesmas, com exigência de teste negativo realizado até 72 horas antes do embarque.
Dica 2: Confira com o laboratório escolhido se o kit para o exame está disponível, qual o prazo para a emissão do laudo – provavelmente você terá de solicitar regime de urgência (express) –, e se o laudo é emitido em inglês. Os laboratórios solicitam passaporte para poder emitir o laudo que seja válido internacionalmente.
Informações úteis: Os exames variam de preço, podendo chegar a R$ 400 reais. Se você vai embarcar no dia 30, por exemplo, o ideal é fazer o exame no dia 28 em um laboratório capaz de entregar o resultado em inglês dentro do prazo necessário antes do embarque.
2) Passenger Locator Form preenchido dentro de 48 horas antes do embarque.
Dica 4: A UNFCCC publicou um guia para o preenchimento do Passenger Locator Form para quem vai à COP26. O guia está disponível aqui. Como o governo britânico ficará responsável pelos kits de testagem, quem estiver registrado para a COP ou o WLS (World Leaders Summit) está isento de reservar um pacote de testagem, por isso, deverá preencher o campo “No, I am exempt to this question” no item 22 do Passenger Locator Form.
Dica 5: Desde o domingo, dia 24 de outubro, o teste de Covid que era exigido para o segundo dia após a chegada ao Reino Unido agora poderá ser também o Lateral Flow Device (LFD), não havendo necessidade de ser PCR, como era anteriormente. O governo do Reino Unido será responsável por fornecer os kits de testes diários de LFT (Lateral Flow Test) – que serão exigidos todos os dias para a entrada na Blue Zone, durante a Conferência.
Dica 6: Se já tiver dados sobre o voo, já pode começar a preencher o Passenger Locator Form e salvar as informações para terminar de preencher depois. Assim, já se familiariza com o conteúdo solicitado, para evitar surpresas.
Dica 7: Informações sobre onde pegar os kits de testagem, tanto em Glasgow quanto em Edimburgo, e como fazer a testagem e informar no sistema para poder ingressar na Zona Azul da COP26 diariamente, estão disponíveis neste link.
3) Documento do Conecte Sus (em inglês) comprovando que está com a vacinação completa.
4) Carta da UNFCCC confirmando seu cadastramento na COP26.
A carta, um documento oficial da UNFCCC, é enviada por e-mail, e deve conter o seu nome.

PRÉ-COP: QUE MEDIDAS PRÉVIAS DEVO ADOTAR COM RELAÇÃO À VACINAÇÃO ?

Os governos da Inglaterra e da Escócia organizaram uma série de recomendações sanitárias a serem adotadas durante o processo de credenciamento para a COP26 e durante a realização da Conferência do Clima. Eles recomendam fortemente que todos que vão atender à COP estejam totalmente vacinados. Entre as medidas adotadas estão:

  1. Código de conduta da UNFCCC COP26 – Já como parte do credenciamento, todas as pessoas registradas para acessar a “Zona Azul” da Conferência terão de assinar o código de conduta, que define as normas de segurança sanitária que deverão ser cumpridas por todos. O Código foi disponibilizado pela UNFCCC. O descumprimento poderá acarretar descredenciamento (debadging) e até sanções criminais.
  2.  Certificado de vacinação – Você deverá declarar o seu status de vacinação no portal de credenciamento da UNFCCC, que “recomenda fortemente” que todos que vão à COP26 estejam totalmente vacinados. A imunização é considerada completa 14 dias após a aplicação segunda dose da vacina. Pessoas que participaram de testes da vacina e menores de 18 anos, desde que acompanhados por um adulto imunizado, também serão considerados totalmente vacinados. Recomenda-se salvar um PDF da comprovação de vacinação que pode ser obtido em português, espanhol e inglês no site do Conecte SUS. Todas as vacinas são aceitas para quem estiver credenciado para a COP26.
  3. Reservar hospedagem durante a COP26 – A agência oficial contratada pela UNFCCC para o serviço de reserva de hotéis (MCI) para os dias de realização da Conferência, entre 31 de outubro e 12 de novembro, já esgotou suas vagas. A partir de agora, as reservas deverão ser feitas o quanto antes diretamente junto aos hotéis ou em aplicativos de locação de imóveis. A UNFCCC recomenda cuidado redobrado com possibilidade de fraudes, tanto em ofertas cujos preços parecem “inacreditáveis” quanto ao compartilhar dados pessoais e bancários. A recomendação é que procure também por hospedagem em cidades do entorno, como Edimburgo, que fica a uma hora de trem de Glasgow, com boa frequência de transporte.

QUARENTENA É EXIGIDA PARA QUEM VAI DO BRASIL PARA O REINO UNIDO ?

Era, mas não é mais. O Brasil saiu da lista vermelha, em uma decisão que passou a valer no último dia 10 de outubro. Com isso, qualquer pessoa credenciada na COP26 que viaje do Brasil para o Reino Unido está desobrigada de cumprir a quarentena se comprovar que está totalmente imunizada (com as duas doses ou dose única, por pelo menos 14 dias). Exclusivamente para quem estiver credenciado para a COP26, todas as vacinas contra a COVID-19, inclusive a Coronavac, serão aceitas.
Para quem não estiver imunizado, haverá necessidade de isolamento social, que deve iniciar em um hotel cadastrado para o cumprimento da chamada “quarentena gerenciada” (MQS, Managed Quarantine Service). O hotel deverá ser reservado com antecedência e ser localizado na cidade por meio da qual o  passageiro entrou no Reino Unido. Pelo “serviço de quarentena gerenciada”, o visitante terá suas despesas de hospedagem custeadas pelo governo britânico, o que inclui três refeições diárias e kits de testes de COVID-19. O dia da chegada conta como o dia zero.

0

Bitnami